top of page
Buscar
  • Jornal

Aporé/Itajá: rodovias de acesso em estado crítico prejudicam escoamento da produção e geram prejuízos



As principais vias de acesso à cidade de Aporé, Itajá, Serranópolis e Lagoa Santa, no sudoeste de Goiás, estão em péssimas condições, com buracos em praticamente toda a extensão, causando transtornos e prejuízos para motoristas, empresas e a economia local.

A GO-302, que liga Aporé a Itajá e ao estado do Mato Grosso do Sul (Cassilândia), é a mais preocupante. Com cerca de 50 quilômetros de extensão, a rodovia está completamente tomada por buracos, colocando em risco a segurança dos usuários e danificando veículos.


A situação se repete na GO-302 entre Itajá e Lagoa Santa, também com diversos buracos e falta de manutenção. As equipes da GOINFRA, responsável pela conservação das rodovias estaduais, não são vistas há muito tempo nas vias.

A GO-184, que liga Aporé a Serranópolis, também está em estado precário, especialmente em frente à maior usina de álcool da região (Nardini), a principal geradora de empregos e renda do extremo sudoeste do estado.

A usina, em pleno funcionamento, enfrenta prejuízos com sua frota, que utiliza a GO-184 diariamente com veículos leves e pesados. Além disso, a empresa utiliza as duas rodovias para buscar cana-de-açúcar e escoar sua produção, o que torna a situação ainda mais crítica.

Apesar de Aporé e Itajá não terem grande peso político no estado, as duas cidades possuem as maiores economias da região, o que torna fundamental a atenção das autoridades estaduais para a conservação das rodovias.

As precárias condições das vias impedem o escoamento eficiente da produção regional e dificultam o tráfego de veículos para os estados vizinhos, gerando prejuízos para a economia local e colocando em risco a segurança dos usuários.

É urgente que o Governo do Estado tome medidas imediatas para recuperar as rodovias GO-302 e GO-184, garantindo a segurança dos usuários, o escoamento da produção e o desenvolvimento econômico da região.



Via cassilandianoticias

15 visualizações0 comentário

Comentarios


bottom of page