top of page
Buscar
  • Jornal

Depois de ser solta por falta de provas, polícia prende novamente mulher acusada de torturar bebês

Atualizado: 29 de jul. de 2023

Mariana de Araújo, de 26 anos, foi presa preventivamente nesta quinta-feira (27), no município de Ivinhema (MS), a 297 km de Campo Grande. Ela era cuidadora da creche 'Cantinho da Tia Carol' e, junto com a proprietária Caroline dos Reis, de 30 anos, é suspeita de torturar e dopar crianças que eram cuidadas no local. Em nota, a creche 'Cantinho da Tia Carol', afirmou nunca ter agredido, ameaçado e nem ministrado nenhum remédio.

Equipes de Ivinhema começaram as buscas por Mariana no município de Angélica, porque haviam recebido informações de que ela estava lá. Contudo, durante as buscas descobriram que ela estava, na verdade, a cuidadora estava em Ivinhema. Segundo a polícia, ela tentou se esconder quando a polícia chegou até a residência, mas foi encontrada em um dos quartos da casa.

Mariana havia sido presa em flagrante no dia 10 de julho, após ser vista pelos policiais ministrando medicamento para que uma bebê dormisse, sem prescrição médica e sem autorização dos pais. No entanto, ela foi solta após pagar fiança. Caroline continua presa desde então.

De acordo com a polícia, não havia provas suficientes da participação de Mariana nas agressões físicas praticadas contra crianças. Inicialmente, a equipe acreditou que apenas a proprietária batia nos bebês.


fonte:campograndenews

4 visualizações0 comentário

Kommentare


bottom of page